A Vila de Alpedrinha é
conhecida como "A Sintra da Beira"...

Surpreso pela monumentalidade de Alpedrinha, o escritor José Saramago qualificou-a como secreta - afinal, não é à primeira vista que conseguimos desvendar este tesouro encrustado na Serra da Gardunha.

Belíssimas construções, edifícios históricos, caminhos romanos, mistérios, lendas e até a passagem das tropas de Napoleão pela Vila, fazem da caminhada pelas ruas estreitas uma viagem no tempo em uma espécie de museu a céu aberto. Pouco mais de mil habitantes espalham-se por uma área de18,22 km², o que torna a visita ainda mais intimista.

A partir das CASAS DE ALPEDRINHA é possível chegar até à Vila em uma breve caminhada, cerca de 15 minutos. A recomendação aos visitantes é usar o caminho antigo, que passa por algumas quintas e é ladeado por sobreiros e oliveiras, entre outros exemplares da vegetação típica desta região de Portugal.

A povoação é o primeiro ponto de interesse do Caminho do Anjo da Guarda, um percurso pedestre que parte das Casas de Alpedrinha e pode ser feito de duas formas:

  •  ida e volta apenas até a Vila, com visita aos pontos de interesse;

  • trajeto circular, com subida até a Serra da Gardunha;

Veja como é a primeira parte do Caminho do Anjo da Guarda,
que passa pela Vila de Alpedrinha
Clique AQUI para conhecer a segunda parte do Caminho do Anjo da Guarda

O caminho pode ser feito com a presença de guia, contratado junto ao Posto de Turismo do Fundão, mas o percurso também é auto indicativo, ou seja, a orientação é facilitada ainda que de maneira individual.

São 13 as Capelas e Igrejas de Alpedrinha. A Igreja da Misericórdia (Séc. XVI). situa-se no centro da Vila, sendo impossível não dar por ela, implantada junto à Estrada Nacional. Também ao longo desta mesma via, antes da Misericórdia, temos a capela do Espírito Santo - a mais antiga dentre todas. Destaca-se igualmente a Igreja matriz de Alpedrinha, com origens no século XII, para além das inúmeras capelas espalhadas pela Vila (entre as quais a Capela Anjo da Guarda que empresta o nome à nossa Quinta).  A Capela do Leão, contígua à Fonte do Leão, terá sido erguida por iniciativa do Cardeal D. Jorge da Costa, a figura mais ilustre de Alpedrinha. 

O Património Construído

Os imponentes solares ancestrais se destacam pela arquitetura, assim como o som das inúmeras fontes por onde correm as águas cristalinas da Gardunha - com destaque para o monumental chafariz de D. João V. Este, fica ao lado do Palácio do Picadeiro e também do antigo caminho de pedra construído pelos romanos e que atravessa a Serra do lado Sul para o Norte.

O Palácio, de cariz aristocrático, é aberto ao publico. No terraço do Picadeiro, podemo-nos sentar nos bancos de pedra e apreciar a vista por entre as duas torres sineiras da Igreja Matriz.

​Nota ainda para o Pelourinho, ou Lugar da Forca, a antiga Casa da Câmara, com amplas varandas salientes e grades de ferro, e as diversas Casas Senhoriais (Casa da Comenda; Palácio do Picadeiro; Casa das Senhoras Mendes; Casa do Pátio; Casa do Barreiro; Casas do Cardeal). 

É impossível ficar indiferente ao riquíssimo património religioso de Alpedrinha